19 de novembro de 2017

Sindrome rara faz com que pele de ativista se 'transforme em pedra' após picada de inseto

A dona de um jardim zoológico no Reino Unido desenvolveu uma síndrome rara depois de ter sido picada por um inseto durante uma trilha na selva. Rebecca Wilers, ativista ambiental e protetora dos animais, foi diagnosticada com esclerose sistêmica difusa, uma condição que faz com que o cálcio se forme e acumule sob a pele, dando a impressão de que a pele está se "transformando em pedra".
O cálcio que já se formou sob a pele de Rebecca, principalmente nas mãos, endurece a região e limita os movimentos do local onde se desenvolveu. Aos jornais locais, a ativista disse que após a descoberta da doença sente que as mãos " são feitas de pedra".

0 comentários: