20 de agosto de 2018

Asa Branca a última lenda dos rodeios

Esta é uma história que começa pelo capítulo final. Não tem uma moral, seu personagem não é um herói. É apenas mais um, entre milhares, a lutar contra os seus demônios - drogas, sexo sem medida e proteção, sucesso e queda. Não necessariamente nesta ordem e na mesma proporção. Para o agora ex-locutor de rodeios Asa Branca, a vida girou mais intensa que os holofotes brilharam sobre ele; mais louca que podem ser os 8 segundos sobre o lombo de um bruto de uma tonelada. Morreu e viveu, em suas próprias palavras, tantas vezes quanto o peão sacode a poeira da arena e flerta com a morte como a criança observa uma vitrine de doces.