15 de agosto de 2018

Tesoureira acusada de desvio milionário vai para prisão domiciliar

Ex-tesoureira da Prefeitura de Jales, Érica Cristina Carpi conseguiu liminar para cumprir prisão domiciliar nesta terça-feira, 14. O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) deferiu liminar em pedido de habeas corpus (HC) em favor dela. Ela deverá permanecer recolhida em sua casa até o término da ação penal na qual é acusada de manter esquema que desviou cerca de R$ 5 milhões da prefeitura. A decisão teve como base decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que permite prisão domiciliar de mães com filhos de até 12 anos de idade.
Segundo decisão do desembargador Diniz Fernando Ferreira da Cruz, Érica só poderá sair de casa com autorização judicial e não pode se encontrar com pessoas acusadas de participação nas irregularidades, seja por telefone ou pessoalmente. Em caso de descumprimento, a decisão será revogada e ela retornará à prisão. Érica foi presa no último dia 31 durante a operação "Farra do Tesouro" deflagrada pela Polícia Federal.