7 de abril de 2019

Delegada diz ter provas para homem ser condenado por se masturbar em ônibus em Barretos

A delegada Denise Cichiato Polizelli diz a Polícia Civil reuniu provas suficientes para a Justiça condenar um vidraceiro, de 56 anos, pelo crime de importunação sexual. Ele é suspeito de se masturbar dentro de um ônibus, ao lado de uma estudante, de 19 anos, em Barretos (SP).
O homem chegou a ser preso em flagrante, depois que o motorista do coletivo foi avisado sobre o ato e seguiu para uma delegacia. Entretanto, a Justiça considerou que ele não possui antecedentes criminais e o colocou em liberdade durante a audiência de custódia.

Denise conta que o vidraceiro estava usando uma calça com elástico na cintura, colocou o pênis para fora e passou a se masturbar sentado ao lado da jovem. Quando a estudante gritou, o homem chegou a ficar em pé, ainda com o membro para fora da roupa.

“A mulher interpelou o homem, acionou o motorista, os passageiros tiveram o compromisso de serem testemunhas para que eu tivesse elementos suficientes para prisão, e acredito que temos elementos suficientes para uma possível condenação”, afirma.
Ainda segundo a delegada, o inquérito policial deve ser concluído nos próximos dias e será encaminhado ao Ministério Público.