3 de agosto de 2019

Olímpia abre a 55ª edição do Festival de Folclore

O mês de agosto é dedicado ao folclore, gênero popular formado por costumes, tradições e lendas de um povo. Termo criado por estudiosos interessados em pesquisar e analisar as manifestações culturais de origem popular, o folclore brasileiro é formado por mitos, lendas, brincadeiras, danças, festas, comidas típicas e demais costumes que são transmitidos de geração para geração. Na região de Rio Preto, Olímpia, que ostenta o título de capital nacional do folclore, celebra a essência da cultura popular o ano todo. No entanto, neste mês, a cidade ganha holofotes com a realização do seu festival.

Neste ano, durante nove dias, a cidade será movimentada pelas tradições de 50 grupos, sendo 33 folclóricos e 18 parafolclóricos do norte ao sul do País, que irão participar da 55ª edição do Festival do Folclore. A lista inclui nomes como o Centro de Tradições Gaúchas (CTG) Passo dos Tropeiros, de Rolante, e o Trama Arte - Cia de Dança, de Viamão, ambos do Rio Grande do Sul, que se apresentam pela primeira vez na cidade. O Vilão de Santa Efigênia, de Catalão, em Goiás, também estreia no evento.

A rotina da cidade, de 54 mil habitantes e a 50 quilômetros de Rio Preto, se transformará em uma intensa experiência multissensorial com apresentações de grupos como o Boi Brilho da Balaiada, de Nina Rodrigues, de São Luís, do Maranhão, e Boi Calemba Pintadinho, de São Gonçalo do Amarante, e o Balé Popular Terras Potiguares, de Passa e Fica, do Rio Grande do Norte. O público também se renderá pela arte do grupo de Cultura Nativa Tropeiros da Borborema, de Campina Grande, na Paraíba.