8 de abril de 2020

Hospitais de Rio Preto usam cloroquina em pacientes

Seis pacientes graves internados por coronavírus em Rio Preto foram medicados com cloroquina ou hidroxicloroquina. O remédio antimalárico (para tratamento de malária) de ação anti-inflamatória está sendo usado no tratamento da Covid-19 por hospitais do município desde o dia 27 de março, quando o Ministério da Saúde autorizou a substância. Mas, sem resultados conclusivos sobre o uso contra a Covid-19, a recomendação médica no momento é manter o isolamento social como o melhor remédio para barrar a propagação da doença e evitar mortes.

A cloroquina é o primeiro remédio contra malária. O fármaco também é usado contra lúpus eritematoso sistêmico, artrites e síndrome de sjogren. O uso da cloroquina para Covid-19 foi indicado por pesquisadores internacionais e autorizado pelo Ministério da Saúde. Inicialmente, o protocolo previa o uso em pacientes internados em estado grave; agora, a utilização foi liberada a pacientes em estado moderado. "Já liberamos cloroquina e hidroxicloroquina tanto para os pacientes críticos, aqueles que ficam em CTIs, quanto para qualquer paciente em hospital, o moderado. O medicamento já é entregue, já tem protocolo. Nós estamos analisando para casos anteriores aos leves, que é onde pode haver algum tipo de senão. Isso ainda existe um pouco de dúvida, por conta de efeitos colaterais", disse o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, na coletiva de imprensa desta terça-feira, 7.