22 de agosto de 2020

O inferno paraguaio de Ronaldinho Gaúcho vai acabar. Segunda-feira


Está tudo mais do que encaminhado.
Os advogados de Ronaldinho Gaúcho já  informaram as autoridades paraguaias.
Ele e seu irmão Assis morarão no Rio de Janeiro, depois que deixarem o hotel Palmaroga, onde estão cumprindo prisão domiciliar.
Era a informação que faltava para a audiência de segunda-feira, que deverá ser o dia da libertação da dupla.
E em seguida, deverá embarcar para o Brasil.
E ela tem preço: Ronaldinho Gaúcho pagará 90 mil dólares de multa, cerca de R$ 502 mil. E Assis, 110 mil dólares, R$ 613 mil.
Desde o dia 6 de março, os dois estão presos no Paraguai.
Primeiro ficaram por 31 dias em uma cadeia militar.
Pagaram 1,6 milhão de dólares, cerca de R$ 8,9 milhões, de fiança. E conseguiram ir para o hotel cinco estrelas, fechado para os dois, em prisão domiciliar.