4 de outubro de 2020

Pandemia aumenta em 20 mil o número de endividados em Nossa Região.

São 20 mil devedores a mais no comércio de Rio Preto entre setembro do ano passado e setembro deste ano; é um reflexo a crise econômica causada pela pandemia.

A pandemia de coronavírus fez um "belo" estrago na vida Financeira dos Rio-pretenses. Atualmente, são 20 mil endividados a mais do que no mesmo período do ano passado. Dados da Associação Comercial e Empresarial de Rio Preto (Acirp) mostram que, até setembro, eram 52.301 devedores, contra 32.684 em igual período do ano passado, o que representa uma alta de 60%. O número de consumidores com contas em atraso significa 11% do total de habitantes de Rio Preto, cuja população é estimada em 464.983. segundo a atualização mais recente do Instituto Brasileiro de Geograa e Estatística (IBGE).
 A justificativa para esse aumento considerável, sem dúvidas, foi a crise econômica provocada pelo surgimento da Covid-19, que trouxe desemprego e perda de renda para os trabalhadores. Até agosto, só para se ter uma ideia, o número de demissões já batia 4,6 mil, de acordo com o último levantamento do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). "Não nos resta dúvida de que o cenário de instabilidade econômica e financeira da pandemia, afetou a população e resultou diretamente no aumento de pessoas endividadas.
 Mas é importante ressaltar, também, que já vínhamos de quatro anos de recessão na política implantada pelo governo anterior", armou o presidente da Acirp, Kelvin Kaiser. O número de dívidas no comércio de Rio Preto quase dobrou em um ano. A quantidade passou de 60.230 para 118.888, uma alta 97,3%. O levantamento contabiliza dívidas que estão há cinco anos no banco de dados da entidade. O prejuízo para o comércio também cresceu do ano passado para cá, passando de R$ 47,8 milhões para R$ 75,2 milhões, o que significa um crescimento de 57,3% no período.