Olímpia

Visão do Centro da cidade de Olímpia.

Olímpia

Parque Aquático Hot Beach.

Olímpia

Parque Aquático Thermas dos Laranjais.

Olímpia

Thermas Park Resort Spa.

Olímpia

Visão aérea da cidade e da Igreja de São João Batista.

Olímpia

Festival Nacional do Folclore.

      

3 de março de 2020

Casal de idosos fica ferido após botijão de gás explodir e causar incêndio em Sebastianópolis do Sul

Um casal de idosos ficou gravemente ferido após uma explosão seguida por incêndio em um imóvel no Bairro do Retiro, em Sebastianópolis do Sul (SP), por volta das 20h na segunda-feira (2).
De acordo com a Polícia Militar, o casal estava dentro de casa quando houve a explosão do botijão de gás. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado e socorreu o casal.

Ainda de acordo com a PM, a senhora sofreu queimaduras no corpo, foi socorrida e encaminhada ao Hospital de Nhandeara (SP).
Já o senhor sofreu graves queimaduras pelo corpo, além de ter inalado grande quantidade de fumaça. Ele foi socorrido e encaminhado ao Hospital de Queimados de Catanduva (SP).
As causas da explosão ainda serão investigadas.

ISABELLA VIEIRA - Engenheira Civil

Isabella Vieira, engenheira civil, com serviços de: Projetos para Construção, Regularização de Obras, Desmembramento e Unificação, Cálculos estruturais, Laudos e Avaliações, Acompanhamento de Obras, Consultorias, Auxílio com Financiamento, Orçamentos e Aprovações na Prefeitura.

Peixinho guaru vira arma contra mosquito da dengue no interior de SP

Um pequeno peixe da fauna aquática brasileira está sendo usado para combater o mosquito da dengue em Dracena, cidade que fica a 292,6 quilômetros de Rio Preto. Exemplares de guaru (Poecilia vivipara) foram soltos na fonte de água da Praça Arthur Pagnozzi, a principal da cidade, para eliminar o risco de que o local se transforme em criadouro do Aedes aegypti, mosquito transmissor da doença. Os guarus são conhecidos por se alimentarem da larva de mosquitos. Os peixinhos foram soltos também em uma piscina desativada que recebeu água da chuva e em um bebedouro de animais.

Com 46,5 mil habitantes, Dracena contabiliza 812 casos confirmados da doença e está em situação de epidemia não declarada oficialmente. Segundo a Vigilância Epidemiológica, os peixinhos se reproduzem rapidamente e são considerados eficazes no controle de larvas. Conforme a prefeitura, a soltura dos guaruzinhos, adquiridos de criadores autorizados, está sendo feita de forma aliada a outras medidas de controle do mosquito. No fim de semana foram realizados mutirões para eliminação de lixo em locais públicos e coleta de material que poderia se transformar em criadouros do Aedes.