Palmeiras vence o Santos e é bicampeão da Libertadores.



Gol de Breno Lopes aos 53 minutos do segundo tempo garantiu ao título mais cobiçado pelo Palmeiras nos últimos anos.

Um jogador trazido há menos de dois meses de um time da Série B e longe de ser a grande estrela do elenco do Palmeiras é o herói do título mais cobiçado pelo clube nos últimos anos. Breno Lopes marcou de cabeça o gol do título da Copa Libertadores aos 53 minutos do segundo tempo. Graças a ele o time venceu o Santos por 1 a 0 no estádio do Maracanã neste sábado e garantiu pela segunda vez na história a taça.

Antes de comemorar o título, foi preciso superar um jogo tenso. A final teve chutes no gol a contar nos dedos e erros a perder de vista. As duas melhores campanhas da Libertadores estiveram longe do futebol veloz e ofensivo dos 12 jogos anteriores. Em um jogo parado e de poucas emoções, a bola decisiva saiu do pé de Rony e encontrou a cabeça de Breno, que colocou a bola no contrapé de John.

Foi apenas o segundo gol de Breno Lopes pelo clube. O jogador ex-Juventude tinha marcado pela primeira vez pelo Palmeiras diante do Vasco, na última terça, e entrou no segundo tempo para mudar a história da carreira dele e também a trajetória do clube. Em um jogo de poucas emoções e muitos candidatos a herói, um dos mais improváveis deles marcou o gol da vitória. A fnal da Libertadores frustrou no início pela falta de cuidados com a pandemia e ausência de futebol.

Os convidados presentes ao estádio se acomodaram quase todos no mesmo setor e muito próximos entre si. Embora isso tenha garantido o apoio, houve demonstrações claras de desrespeito ao distanciamento social. Até mesmo no meio do primeiro tempo o locutor do Maracanã fez o pedido para todos usarem máscaras.

Nenhum comentário: