Prédio de camelódromo atingido por incêndio de grandes proporções é interditado em Rio Preto.


Incêndio começou no último andar da Estação Rodoviária por volta das 23h15 de sábado (23); foram destruídas mais de 100 lojas. Com interdição, houve mudança no embarque de passageiros e na retirada de medicamentos da farmácia municipal.

A Defesa Civil interditou neste domingo (24) o prédio onde funcionava o camelódromo que foi destruído por um um incêndio, na noite de sábado (23), em Rio Preto (SP). Mais de 100 lojas foram atingidas.
De acordo com o órgão, ficou constatado que parte da estrutura da laje de cobertura foi comprometida. A rede elétrica e hidráulica ficaram inutilizadas.

O tenente do Corpo de Bombeiros Vitor Fogolin afirmou durante entrevista ao G1 que o camelódromo foi inteiro consumido pelas chamas.
“Apenas bombeiros de Rio Preto trabalharam. Não houve registro de mortes ou feridos. O Shopping Azul foi inteiro queimado. Os boxes foram destruídos. Ainda não sabemos as causas, mas elas serão investigadas pela Polícia Civil”, contou o tenente.

O incêndio começou no último andar da Estação Rodoviária por volta das 23h15 de sábado (23). Ele se alastrou rapidamente, destruindo lojas populares de calçados, roupas, acessórios para aparelhos celulares, alimentação e calçados. Não houve registro de feridos.
Foram necessárias de quatro a cinco horas para controlar as chamas. Contudo, equipes dos bombeiros continuam trabalhando no rescaldo.
De acordo com a prefeitura, a Farmácia Municipal que funciona no prédio da Estação Rodoviária e que distribui os medicamentos básicos e de ordem judicial à população será interditada devido ao incêndio.

O estoque de remédios distribuídos via ordem judicial ainda está no local e só será retirado após a liberação do Corpo de Bombeiros e Defesa Civil.
A secretaria de Saúde já está levantando o prontuário de cada paciente que recebe através de ordem judicial para realizar um novo agendamento ou a entrega destes medicamentos, até que um novo local seja definido.
Enquanto isso, aos moradores podem retirar seus medicamentos da atenção básica em qualquer uma das 28 Unidades Básicas de Saúde que atendem em vários bairros da cidade.

Postar um comentário

0 Comentários