Com pandemia, número de visitantes de Olímpia cai 60% em 2020



Foram 1,1 milhão de visitantes em 2020 contra 2,9 milhões em 2019. Prefeitura vê com preocupação a queda, motivada ela pandemia.

Um dos setores mais impactados pela pandemia do coronavírus, o turismo sentiu e ainda vem sentindo os efeitos das medidas de restrições em decorrência da quarentena do Plano São Paulo. Em Olímpia, por exemplo, o número de visitantes caiu 60% no ano passado em relação a 2019, de acordo com dados divulgados pela Prefeitura Municipal, que considera para o levantamento o número de leitos ocupados em hotéis, flats, pousadas, resorts e casas de temporada, que passaram a ser regularizadas em 2020. Atualmente, de acordo com a prefeitura, a cidade possui 26 mil leitos voltados ao turismo.

Foram 1.185.574 pessoas que visitaram estabelecimentos de turismo na cidade no ano passado, contra 2.981.866 no ano anterior, 1,7 milhão a menos. Em relação à média de ocupação anual, que analisa os números de leitos ocupados considerando a oferta do ano, em 2020, 39,8% dos leitos foram ocupados, contra 46,4% no ano anterior.
A queda no número de visitantes acontece após um aumento em dois anos consecutivos. Em 2017, o município recebeu 2.050.740 visitantes, quantidade que subiu para 2.645.603 em 2018. No entanto, a média de ocupação anual já vinha caindo, devido a maior oferta de leitos com novos estabelecimentos e ampliações. 

Em 2017, a média de ocupação anual foi de 55,6%, número que caiu para 54,1% em 2018. Segundo a Prefeitura de Olímpia, a queda de visitação no ano passado se deu pela situação de emergência declarada pelo município, que suspendeu as atividades para fins turísticos como os parques, em 23 de março, e retornou apenas em 1º de outubro, porém com 40% da capacidade. Ainda de acordo com a prefeitura, a hotelaria, que voltou a operar para fins turísticos em julho, seguindo um plano de retomada, atualmente se encontra operando com 75% da capacidade.

No Wyndham Olímpia, por exemplo, a ocupação da hotelaria do resort, que conta com 960 apartamentos, tem flutuado conforme as restrições das fases do Plano São Paulo, respeitando as orientações. De acordo com Nilton Camillo, gerente do estabelecimento, o número de vagas e o faturamento nesta fase atual de segunda onda de contaminação voltaram a cair, principalmente se comparados com o mesmo período no ano passado.

Nenhum comentário: