Orindiúva ganha usina de geração de energia solar.


O volume da unidade é suficiente para abastecer 780 residências, o que corresponde a 44% da população do município, que fica na região de Rio Preto.

A Sabesp inaugurou na última terça-feira, 2, em Orindiúva, a primeira Usina Fotovoltaica do Programa de Geração Distribuída da Companhia. A unidade de geração de energia solar tem capacidade de 1 megawatt (MW), com potencial de geração de 1,9 milhão de quilowatt-hora (kWh).

A entrega da usina fotovoltaica, realizada durante evento online, faz parte do programa estruturado pela Sabesp para uso da energia solar como fonte limpa e renovável, reduzindo custos. Ao participar da inauguração, o secretário estadual de Infraestrutura e Meio Ambiente, Marcos Penido, destacou a importância do programa para o meio ambiente. “Hoje, com esse exemplo da usina fotovoltaica, nós estamos trabalhando dentro da renovação da nossa matriz energética, de trazer energia renovável, energia limpa, gerando menos poluição, menos emissão de carbono, e trazendo eciência no gasto público”, disse.
A energia produzida na usina de Orindiúva compensará créditos com consumo de eletricidade que a Sabesp utiliza em suas instalações operacionais de água e de esgoto no município e em mais seis cidades da região. O elevado índice de irradiação solar local, com média anual superior a 5,0 kWh/m²/dia, foi um dos fatores positivos que viabilizaram o empreendimento. Orindiúva é um município operado pela Unidade de Negócio Baixo Tietê e Grande da Sabesp e ca próximo a Rio Preto. “Esse processo da energia distribuída através das usinas fotovoltaicas é algo absolutamente inovador que a Sabesp traz para o mercado de saneamento.

Uma solução interessantíssima tanto do ponto de vista ambiental quanto do ponto de vista econômico. A Sabesp trabalha com inovação, trabalha com preocupação ambiental, com preocupação de governança e com a questão social”, armou o diretor-presidente da Sabesp, Benedito Braga.

Postar um comentário

0 Comentários