Após 2 meses fechados, parques aquáticos de Olímpia, em SP, reabrem em busca de turistas.


Um decreto publicado nesta quarta-feira (28) permitirá a reabertura, a partir de sábado (1º), dos parques aquáticos de Olímpia (a 438 km de São Paulo), destino turístico impulsionado por suas águas termais que antes da pandemia chegou a atrair ao ano 3 milhões de turistas.
Com 23 mil leitos em sua rede hoteleira, para uma cidade que tem 55 mil habitantes, Olímpia aposta que a retomada, feita com restrições devido à pandemia da Covid-19, possa significar também o retorno do turista e dos investimentos no setor, que chegou a ficar fechado por seis meses no ano passado.

De todos os turistas que a cidade recebe, 56% são paulistanos ou da Grande São Paulo, conforme dados da prefeitura.
Com isso, os parques aquáticos Thermas dos Laranjais, que chegou a ter 2 milhões de visitantes por ano antes das restrições causadas pelo novo coronavírus, e Hot Beach, que fechou 2019 com cerca de 600 mil visitas, poderão funcionar após um novo hiato, desta vez de dois meses, provocado pela fase emergencial determinada pelo governo do estado.

Com capacidade para atender 20 mil visitantes por dia, o Thermas poderá abrir para 5.000, conforme o decreto do prefeito Fernando Cunha (PSD), 64, que estabelece o limite de pessoas em 25% da capacidade.
Já o Hot Beach, que comporta 8.000 visitantes por dia, poderá receber 2.000.

Setores como quadras esportivas e saunas devem seguir fechados. Atividades de recreação, que reuniam grupos de dezenas de crianças, também estão sendo restringidas.
“Apesar de ser um retorno gradual, ainda tímido, temos uma perspectiva otimista porque as pessoas anseiam por atividades de lazer. Além disso, temos condições favoráveis, tendo em vista que os atrativos locais são ao ar livre e estudos apontam que o tratamento da água das piscinas com cloro é capaz de inativar o vírus, minimizando o risco de transmissão”, disse o prefeito.

Postar um comentário

0 Comentários