Iguaria da culinária brasileira, palmito é encontrado na base das palmeiras.


Em uma fazenda localizada no município de Novo Horizonte (SP), são produzidos mais de um milhão e 100 mil pés de pupunha. Lá, o plantio de palmito começou em 2007, com apenas 20 hectares. Em 2013, houve uma expansão no cultivo. Nesta cultura, não existe um período de safra e o palmito pode ser colhido o ano inteiro.

A fazenda conta com um plano de adubação e irrigação e 100% da lavoura são irrigados, o que faz a produção bater recordes ano a ano. Para ter esse bom rendimento anualmente, o gerente industrial Rafael Renan Melo comenta que é essencial ter um sistema de irrigação e um plano de adubação.
Mas, infelizmente, essa não é a realidade de todos os produtores. Neste ano, para muitos deles, a produção vai ser menor devido à falta de chuva. Em outra fazenda, também em Novo Horizonte, parte do plantio é irrigado, mas, mesmo assim, deve ter prejuízos.

Marcelo Rangel planta palmito há 20 anos e diz que nunca viu uma estiagem como a deste ano, tão prejudicial para o cultivo da pupunha. Ele estima perder 15% da produção. A qualidade do palmito que vai para as indústrias depende diretamente da água no cultivo.
Marcelo explica que 90% da massa do palmito são água. Sem esse insumo no desenvolvimento das palmeiras, o palmito perde a qualidade e costuma ficar endurecido.

O preço do produto in natura gira em torno de R$ 3,50 o quilo. No ano passado, a queda no consumo pelas famílias brasileiras fez com que muitas fazendas parassem a colheita. Marcelo diz que chegou a ficar seis meses sem vender pela falta de demanda, mas agora o cenário está melhorando.
Em uma fazenda em Olímpia (SP), o produtor José Guilherme da Costa também está esperando pela chuva. Se ela não vier, os prejuízos serão ainda maiores. Ele conta que, em um ano com chuvas regulares, as hastes do palmito costumam ter entre 500 e 550 gramas. Com a estiagem, as hastes de palmito estão menores e menos pesadas.

O estado de São Paulo tem oito mil hectares plantados com palmito. São 33 milhões de pés, 22 mil toneladas por ano.

Fonte: G1

Postar um comentário

0 Comentários