15 de julho de 2021

Telhado verde: um jardim funcional


Muito além de um jardim, o telhado verde exerce várias funções. É uma cobertura de plantas que tem ganhado cada vez mais espaço nas construções. Ele proporciona conforto térmico ao interior da edificação, cria um ambiente natural sobre a laje e retém água pluvial. Composto por vegetação, ele é mais que uma cobertura verde e envolve técnicas de impermeabilização e de plantio que devem ser feitas por um profissional qualificado.

Em algum países o telhado verde já é obrigatório em prédios comerciais. É o caso da França, que aprovou uma lei após pressão de ativistas ambientais. A reivindicação era de todos os prédios fossem obrigados a utilizar vegetação nos telhados, inclusive residenciais. Segundo os ativistas, o telhado verde funciona como isolante térmico, reduzindo a quantidade de calor absorvida, deixando os ambientes internos mais frescos e reduzindo a necessidade de aquecimento e arrefecimento artificial.

Os telhados verdes, além de outras soluções disponíveis na construção civil, podem ser implantadas em projetos residenciais, comerciais, além de espaços públicos. Na realidade da arquitetura sustentável, vários elementos construtivos não causam impacto ambiental, como: telhado verde, aquecimento solar e geração de energia fotovoltaica - que reduzem o consumo de energia elétrica -, e a captação de água da chuva que pode ser tratada e direcionada para torneiras específicas, entre outros recursos. Já em termos de urbanismo, o mais importante é a criação de espaços públicos. "As ruas podem servir como espaço de convivência para os cidadãos. Junto a isso, a constituição de parques, ciclovias e corredores verdes propiciam uma maior fluidez e conexão com o natural", diz a arquiteta Isabella Nalon.