Emblemáticas da culinária japonesa e consumidas há milhares de anos, as algas são versáteis e têm conquistando cada vez mais espaço na mesa dos brasileiros. Ricas em proteínas, sais minerais e vitaminas do complexo B, são também excelentes fontes de cálcio, ferro, fibras ômegas 3 e 6, iodo e magnésio. Apesar de se desenvolverem também no solo e nas árvores, as mais comuns são aquáticas e podem ser encontradas em ambientes de água doce e salgada.

São representadas por numerosas espécies de formas diferentes e cores variadas, como verde escuro, vermelho e castanho, e tornaram-se grandes aliadas de adeptos da alimentação vegetariana e vegana. Podem ser utilizadas na culinária em forma fresca, congelada, seca ou em pó, e consumidas em saladas, sopas, molhos, refogados, temakis, sushis, shakes e até mesmo como suplementos em cápsulas. As mais conhecidas são a Nori, Wakame, Ágar-ágar, kombu e Dulse.

Benefícios para a saúde
Dentre as inúmeras vantagens, o consumo regular de algas atua na prevenção de uma série de doenças, ajudando a fortalecer o sistema imunológico, regulando o metabolismo, melhorando funções cerebrais e cardiovasculares e auxiliando na desintoxicação do organismo. “As algas possuem propriedades anti-inflamatória, que auxiliam no processo de desinflamação do organismo e propriedades antioxidantes, que auxiliam na eliminação de radicais livres”, informa a nutricionista Nayara Covolo.

Por serem ricas em ácidos graxos poli-insaturados ômega 3, capazes de atenuar a inflamação sistêmica, a nutricionista Tatiana Palotta Minari explica que o consumo pode ser interessante para complementar (e não substituir) o tratamento de pacientes com câncer, cuja imunidade está comprometida. Ela também acrescenta que pela alta quantidade de antioxidantes e flavonoides, as algas também são capazes de reduzir a resposta inflamatória sistêmica por meio da atenuação de citocinas pró-inflamatórias e redução da produção de radicais livres. “Esse processo pode ajudar na prevenção de desenvolvimento de neoplasias ou tumores e fortalecimento do sistema imune”, diz.